Olija – o que achamos dessa aventura 8-bit?

2 meses atrás
78

Olija conta um conto sobre Faraday, um navegante que naufragou junto de sua tripulação, e agora lutam para sobreviver em Terraleva, uma ilhazinha, com construções rudimentares. Mas existe uma esperança de voltar para casa, mas isso vai exigir muito de Faraday.

Explorando Ilhas Amaldiçoadas

Olija é um jogo bastante focado no combate, com armas diferentes (e aqui você VAI precisar de todas), mas sua principal é um Arpão lendário da região. O combate do jogo é bem divertido, pois o arpão se assemelha com o Leviathan Axe de GoW ou o martelo de Thor, você pode joga-lo e puxar de volta quando quiser. E mais que isso, você pode ir até ele, aumentando o leque de opções.

O jogo progride bastante linearmente. Vamos para uma fase, vencemos, desbloqueamos as próximas e por aí vai. A cada ilha completa, desbloqueamos uma nova arma, encontramos mais companheiros para resgatar, o que é bem interessante, pois quando voltamos para a vila, vemos ela maior, com mais moradores, com mais casas, e diálogos.

Isso traz muito mais dinâmica ao jogo, que explora essa função para seu deslocamento pelo cenário. Algumas áreas secretas exigem atenção aos detalhes e planejar um caminho para alcança-las, usando esse poder, um pouco de agilidade, e paciência para tentar novamente.

Desafiando lendas

Quanto a dificuldade, na verdade não é tão difícil assim, exceto no chefe. O que na verdade é bom. O jogo fica desafiador e convidativo, bastante justo e empolgante. Você calcula novas estratégias, de como começar a batalha, e por aí vai. A mistura de plataforma com rogue e uma pitada de puzzle deu bastante certo.

Ah claro, existem power-ups. Um dos aldeões que resgatamos é um chapeleiro com uma personalidade e tanto. Trazendo os itens certo coletados pelas ilhas, ele nos dá chapéus com habilidades diferentes. E aqui que temos referencias e homenagens a outros conteúdos. O chapéu do Raiden com poder elétrico, a máscara do Saw com poder de serra elétrica etc.

Parte técnica

Os gráficos são 8-bits, mas muito bem trabalhado, então não sentimos falta de nada, sendo o que deve ser. Os cenários são bem interessantes, cada fase com uma temática tanto única quanto concordante com as outras. A trilha sonora é toda original, trazendo principalmente sentimentos de melancolia, casando com a história, com influências flamencas e tradicional japonesa. O conjunto da obra apresenta um resultado bastante bom.

Avaliação

Em suma, é um jogo divertido e desafiador, que vale o tempo investido. Digo isso pois ele não é exatamente longo, tendo mais ou menos 6-7 horas de gameplay. Por ser um jogo indie, está dentro dos conformes, mas talvez com um pouco mais de horas seria melhor aproveitado.

A batalha final contra o último chefe foi muito bem feita, e bastante difícil. Demora algum tempo até você aprender como combate-lo, e mais ainda para conseguir. Então vale a pena sim. É divertido e empolgante.

Nota final: 7.5/10

 

Olija foi gentilmente cedido à Alternativa Nerd pela Devolver Digital, e está disponível para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC.

%d blogueiros gostam disto: