Nobuhiro Watsuki, criador do mangá Samurai X, é acusado de possuir pornografia infantil

De acordo com o site ComicBook.com, o criador de Samurai X (Rurouni Kenshin), Nobuhiro Watsuki, foi preso no Japão sob a acusação de possuir DVDs contendo pornografia infantil, segundo uma notificação publicada pela Polícia Metropolitana de Tóquio nesta segunda-feira (21).

As autoridades originalmente investigavam um caso relacionado até que uma denúncia indicou que o artista tinha comprado os discos em outubro deste ano. A polícia foi enviada para vasculhar a casa de Watsuki, onde encontraram os vídeos com garotas menores de 15 anos.

Segundo o comunicado, o próprio artista confirmou para autoridades:

“Eu gosto de garotas do fim do primário até o segundo ano do ginásio”.

Caso seja considerado culpado, ele poderá ser condenado a um ano de prisão e uma multa de 1 milhão de ienes (aproximadamente R$ 29 mil).

Segundo o site Anime News Network, a editora Shueisha, responsável pela revista Weekly Shonen Jump, anunciou nesta terça-feira (21) que o mangá Rurouni Kenshin: Hokkaido-hen entrará em hiato por tempo indeterminado por conta da acusação.

Hokkaido-hen começou a ser publicado em setembro, trazendo Kenshin Himura de volta como protagonista. A saga estava prevista para ser dividida em cinco arcos menores, continuando o prólogo de dois capítulos lançado no fim do ano passado, Ashitaro Zenka Ari.