Sua dose diária de Notícia Nerd

Batman Begins | Christopher Nolan mentiu para a Warner Bros. Entenda!

Nada que 1° de abril para ter esse tipo de assunto, não?

Se você não sabe, Batman está fazendo 80 anos e Christopher Nolan foi comemorar em um evento de 11 horas sobre a Trilogia do Batman dirigida por ele. Christopher, junto aos fãs se juntaram no Universal Cinema AMC, em uma exibição IMAX e maratonaram todos os longas.

Através do The Hollywood Reporter, soubemos que depois dos filmes, Nolan fez uma sessão de perguntas e respostas com fãs sobre os seus filmes do Batman. Houve várias curiosidades expostas pelo diretor, mas a que mais chamou a atenção foi a que ele diz ter mentindo para os estúdios da Warner Bros. sobre um outro longa para o seu filme ser aceito.

Nolan não queria que o filme fosse categorizado apenas como mais uma adaptação dos quadrinhos para o cinema, porque na época ainda não existia essa paixão por esses tipos de filmes como tem hoje, então ele pensou em algo diferente para Batman, onde uma grande parte do filme vemos Bruce Wayne, antes dele usar a capa do Morcego de Gothan.

A Warner Bros. não achou bom Bruce demorar tanto para vestir a capa e foi quando Nolan mentiu para eles usando o filme do Superman de Christopher Reeves como justificativa.

“Bem, Christopher Reeve não vestiu o traje até os 53 minutos”

Depois ele revelou que na verdade, isso era uma mentira.

“Essa estatística não é verdadeira, a propósito. Na verdade, é um pouco mais cedo.”

Claro que, a Warner não tinha nenhuma noção se o que Nolan tinha dito era verdade ou não, então, sando o grande sucesso de Superman, ele conseguiu convencer a empresa de usar o filme do jeito que ele queria.

Isso foi uma bênção, porque até hoje, a Trilogia se tornou um destaque entre os filmes da DC, com um estilo dark e com um Batman espetacular.

A uns anos atrás, Nolan em uma entrevista, contou que além de ter tido liberdade criativa, ele teve tempo para criar esse box de filmes da maneira certa, o que é raro atualmente.

Isso foi um privilégio e um luxo que os cineastas não têm mais. Eu acho [que a minha trilogia do Batman] foi a última vez que alguém pode dizer a um estúdio: ‘Eu quero fazer mais um, mas daqui a quatro anos’. Há muita pressão para o lançamento para muitas pessoas, mas criativamente isso é uma vantagem. Nós tivemos o privilégio e a vantagem de desenvolver [os filmes] como contadores de histórias e como pessoas, e então unimos a família”

Tem certas mentiras que valem a pena contar!